terça-feira, 16 de outubro de 2018

COMO ME TORNAR UM ADVOGADO EMPREENDEDOR?


Se você está interessado neste assunto é sinal que você já escolheu advogar, e já deve saber, que ser um advogado no mundo de hoje não é ser só bom tecnicamente, precisa ter boa gestão profissional. Ter um escritório de advocacia, é ter uma empresa, que assim como as outras, precisa de gestão, marketing, finanças e conhecimento jurídico. Afinal, no mundo moderno, ficar estagnado frente as mudanças do mercado, é mais arriscado do que inovar.


Atualmente somos mais de 1(um) milhão de advogados no Brasil e todos os anos formamos milhares de bacharéis em direito aptos a fazer o exame de ordem para se tornarem advogados(as). Com esses números, é claro que muitos advogados iniciantes ficam perdidos e não conseguem se motivar para exercer essa profissão de maneira produtiva e não apenas como "glamour" pessoal.



Acredito que o primeiro passo é descobrir o seu nicho de atuação, ou seja, uma área especifica para trabalhar. Pode ser por vocação, por indicação, por oportunidade e etc. Mais o importante é ser especialista numa área jurídica. Depois, precisará definir objetivos e se esforçar para atingi-los. Faça um plano de ação, se possível, constitua uma sociedade unipessoal de advocacia, pagará menos impostos. Mas isso não é tudo, saber assuntos técnicos e detalhes legais são importantes, mas não bastam para ser um empreendedor no mundo jurídico.

Um empreendedor no mundo jurídico, precisa ter visão de futuro, produtivo, pró-ativo, objetivo e humilde para saber que a advocacia moderna é dinâmica e precisamos estar sempre aprendendo. Seja organizado, administre o seu tempo de maneira produtiva, com padronização de rotinas, utilizando recursos tecnológicos e definindo suas prioridades.O sucesso profissional, vem com o foco nos objetivos do negócio, construa o caminho e percorra até o fim.


Agora, não fique só no planejamento, coloque em prática, siga os caminhos em busca de seus objetivos. Tirar o planejamento do papel, talvez seja o mais difícil nessa inovação, porém o advogado empreendedor deve ser um grande executor de tarefas, com metas definidas e cumpridas. As vezes temos grandes idéias guardadas que não executamos e melhor do que ter grandes ideias é executar as idéias antigas.

Por fim, um advogado empreendedor, além de ser bom tecnicamente, precisar saber administrar, gerenciar, delegar e ser estratégico. Não pode temer o novo, precisa saber atender as necessidades do seu cliente. Neste contexto, ter atitude é primordial, buscar pra si o negócio, entendê-lo, compreendê-lo para poder agir com competência que esta profissão exige.


Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário para que possamos interagir, aproveite e veja os outros artigos nesse blog, sempre com assuntos que entrelaçam a Advocacia, Imóveis e Empreendedorismo. Obrigado pela sua atenção e inscreva-se no nosso Canal do Youtube no link abaixo:



Nenhum comentário:

Postar um comentário