sexta-feira, 3 de maio de 2019

TJ/SP rechaça prescrição em caso de mudança de finalidade de condomínio

A 34ª câmara de Direito Privado do TJ/SP negou prescrição em caso no qual condômino se insurge contra a mudança da finalidade do condomínio de residencial para comercial.

A agravante argumentou que a utilização da unidade para fins comerciais data da década de noventa, tendo inequivocamente se operado a prescrição.
O relator, desembargador L. G. Costa Wagner, entendeu que não se está diante de fato insulado em passado distante.
Ao contrário, tal prática do agravado é de caráter continuado e permanente, o que, em tese, tem o condão de gerar os danos alegados de forma continuada, o que, por razões lógicas, afasta a ideia de letargia da parte que pudesse ensejar o reconhecimento da prescrição em seu desfavor.”
Dessa forma, concluiu, o problema que motiva o agravado é presente, renovando-se continuamente, “eis que se reitera diariamente com a alegada e indevida utilização de imóvel residencial para fins comerciais”. A decisão do colegiado foi unânime.
Processo: 2026047-16.2019.8.26.0000
Fonte: Jornaljurid

Nenhum comentário:

Postar um comentário